quarta-feira, 21 de agosto de 2013

I ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM DANÇA INDIANA

video



PROGRAMAÇÃO

 I ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES

EM DANÇA INDIANA


01/11  - 6ª feira

Cerimônia de Abertura às 15h30: no hall de entrada do teatro

Mesa Redonda das 16h00 às 18h30: O mito e o símbolo na construção da cena I, com Cassiano Quilici (UNICAMP), Ciane Fernandes (UFBA), Adilson Nascimento de Jesus (UNICAMP), Marília Vieira Soares (UNICAMP) e Irani Cippiciani (Núcleo Prema). Apresentação do trabalho: “Ore Yeye O Oxum Tarangam: uma proposta de fusão entre Brasil e Índia”.

Espetáculo das 20h às 21h30 com os bailarinos: Raphael Lopes (Odissi – SP), Kamalaksi Rupini (Bharatanatyam - MG), Cassiana Rodrigues (Kuchipudi - RJ)  e Beatriz Brooks (Releitura Odissi e Cchau - RO)

02/11 – Sábado

Workshop 1 das 9h às 10h30 –  Dança Indiana Kathakali com Ricardo Gomes (UFPO)

Workshop 2 das 11h às 12h30 – Dança Indiana Kathak com Andréa Prior (SP)

Workshop 3 das 14h às 15h30 –  Arte Marcial Kallaripayatt com Cesário Augusto Pimentel (UFPA)

Espetáculo das 16h00 às 17h30  com  os bailarinos: Andréa Prior (Kathak - SP), Juliana Terra (Odissi - SP), Ciane Fernandes (Releitura Bharatanatyam- UFBA) e Leandro Lobo (Releitura Kathakali - RJ).


03/11 – Domingo

Workshop 1 das 9h às 10h30 – Dança Indiana Bharatanatyam com Miriam Lamas (PR)

Workshop 2 das 11h às 12h30 – Workshop de Kalbélia com Sônia Galvão (SP)

Mesa Redonda das 14h às 16h30: O mito e o símbolo na construção da cena II, com Cesário Augusto (UFPA), Ricardo Gomes (UFOP),  Matteo Bonfitto (UNICAMP), Marília Vieira Soares (UNICAMP) e Ana Paula Ibañez (Circe Cia. Teatral). Apresentação do trabalho: " Vai-o-Vento - um exercício cênico a partir da utilização do kalarippayatt como via para a expressividade”

Celebração Diwali “Festival das Luzes” das 17h00 às 18h00 – cortejo das luzes pelo CEU Uirapuru com todos os presentes (Cia. Pallavi e Núcleo Prema)

Espetáculo das 18h às 19h30 com os bailarinos: Miriam Lamas (Bharatanatyam - PR), Susane Travassos (Kathak - RJ), Cassiana Rodrigues (Mohiniyattam - RJ), e Cesário Augusto (Releitura Kalaripayatt- UFPA) 


 

 
CEU Uirapuru
Rua Nazir Miguel, 849 Raposo Tavares São Paulo – SP
Tel. (11) 3782-3143 E-mail: culturauirapuru@gmail.com;

domingo, 4 de agosto de 2013

6 Motivos que fazem dos bailarinos ótimos profissionais em todas as áreas


Os empregadores devem entender o que faz dos candidatos com formação em dança, profissionais tendencialmente superiores aos restantes dentro duma mesma área.

Numa situação em que encontramos vários candidatos com as mesmas caraterísticas, a existência de um praticante de dança pode colocá-lo em vantagem, isto porque o treino em dança confere ao praticante atributos únicos:

1. Os bailarinos são ensináveis
Têm de ser. Os bailarinos estão dependentes do seu professor para corrigir a sua técnica, alinhamento, musicalidade, e tudo o resto que a dança exige.
Ser ensinável pressupõe ouvir com atenção, aprimorar o seu foco, reconhecer as suas falhas e ajustar o movimento o melhor que a sua capacidade permitir.
Como tal, os bailarinos estão habituados a aprender com alguém superior e melhor a si. Até mesmo os melhores bailarinos recebem correções dos seus professores.

2. Os bailarinos são flexíveis
Óbvio, mas os bailarinos precisam ser flexíveis física e mentalmente. Isto porque há uma enorme quantidade de regras e estruturas que se passam na dança e que fazem parecer tudo tão bonito quando os movimentos são corretamente executados, mas dentro destas regras tem de existir uma grande flexibilidade.
Os bailarinos estão acostumados a lidar com a mudança constante. Os professores e coreógrafos estão constantemente a alterar as suas coreografias, e o bailarino necessita de flexibilidade para se adaptar a estas mudanças. O bailarino vive com as mudanças constantes impostas pelo seu superior e com a necessidade de adaptação rápida.

3. Os bailarinos aprendem rápido
Um bailarino tem de aprender rápido, pois a principal caraterística de um bom bailarino é a rapidez com que consegue aprender um novo passo, técnica ou coreografia.
Assim, os bailarinos estão habituados a seguir instruções visuais ou verbais e rapidamente transformá-las em movimento.
A capacidade de aprender rápido revela uma excelente memória, uma grande capacidade de ouvir, uma concentração excecional e uma forte conexão mente-corpo.

4. Os bailarinos estão sempre preparados
Os bailarinos são as pessoas que melhor entendem a importância de uma boa preparação.
As sequências mais complexas da dança como os lifts, as piruetas,  os saltos, as reviravoltas, não serão bem executadas sem uma boa preparação. A forma como o bailarino se prepara para efetuar uma pirueta influencia diretamente a execução final.
Os bailarinos sabem também toda a preparação e trabalho de bastidores. A preparação do bailarino é a chave para que a sua performance em palco seja satisfatória.

5. Os bailarinos trabalham duro
Não importa se é bailarino profissional ou se dança como hobby, a realidade é que a dança é exigente, exata e dura.
Como tal, bailarinos aparecem para a aula, ensaios ou performances prontos e dispostos a arrasar. São enérgicos em mente e corpo e esperam trabalho duro.
Isso faz com que o bailarino seja extremamente dedicado ao seu ofício. Cheios de paixão pela sua arte.

6. Os bailarinos gostam de trabalho em equipa
Em muitas modalidades a dança pode parecer um trabalho individual, mas não o é. A dança é um coletivo. Os bailarinos alimentam-se da energia uns dos outros, estão habituados a trabalhar em pequenos grupos e dependem uns dos outros para suporte, aconselhamento e reação.
Os bailarinos olham para outros bailarinos com um sentido de comunidade e diversão. As pessoas mais criativas são bailarinos amadores.

Em resumo, as pessoas com formação em dança são ensináveis​​, flexíveis, aprendem rápido, bem preparados, e são os jogadores que trabalham duro e em equipa.

Esses atributos são vitais para o sucesso na dança, mas também são vitais para o sucesso no ambiente de trabalho moderno.

Se se encontra numa situação onde você pode contratar alguém com formação em dança, deve ponderar se estes atributos fariam sentido para o desempenho exemplar de um empregado no seu local de trabalho.

Melhor ainda, se o candidato sabe quais as vantagens que a sua formação em dança pode oferecer ao empregador, ele vai segui-las e duplicá-las.



Este artigo foi escrito por Sarah Jukes e traduzido pela eDANCE - Marketing e Comunicação em Dança
link: http://www.indancingshoes.com/2013/07/6-motivos-que-fazem-dos-bailarinos.html?m=1